Coopfam

Quanta transformação cabe em uma xícara de café?

O trabalho

Fizemos uma imersão na Cooperativa que valorizou a identidade, mapeou as motivações de consumo das pessoas e ajudou a desenvolver um caminho estratégico que melhorou a vida dos produtores e aumentou o orgulho de pertencer nos cooperados.

O cliente

A Coopfam é uma cooperativa do sul de Minas Gerais. Nasceu da tomada de consciência de alguns produtores sobre a possibilidade de fazer as coisas diferentes e, assim, ter uma vida melhor.
Das reuniões na Pastoral da Terra à uma Associação, assim foi criada.

A oportunidade

O café estava em alta. A diretoria da Coopfam tinha mapeado era que em 2018 a produção do café orgânico seria muito superior à demanda. Então precisávamos ter uma estratégia clara para o departamento comercial, que agregasse valor, não só ao produto, mas um significado muito forte para a marca. 

A solução

O que fizemos foi identificar a identidade, aquilo que é verídico, para colocar ela para fora, para que vire cultura e consiga contagiar a todos, mapeamos a competição, entendendo quais eram os padrões desse mercado, para encontrar uma oportunidade que diferencie dessa concorrência padronizada, e analisamos o mercado, as pessoas, as ideias que estão movendo o mundo lá fora, para traçar um posicionamento estratégico que faça sentido para elas. E assim, foi criado a cadeia do bem.

Com o objetivo de:

• Capacitação e melhoria contínua dos produtores para que se desenvolvam cada vez mais, melhorando a cada dia suas relações com o trabalho, a família, a comunidade e com a terra, para oferecer um produto sempre melhor.
• Desenvolvimento das famílias e comunidades: mais de 30 projetos voltados à comunidade, ao produtor e sua família.
• Uma cadeia do bem, que transforma as pessoas e as relações entre elas de ponta a ponta, preserva a terra, traz ganhos para todos os envolvidos através de um café de alta qualidade, que faz bem a quem planta, a quem torra, a quem distribui, a quem bebe.

Levantamos a bandeira de uma cadeia do bem.

Depoimentos

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on telegram
Share on whatsapp

Conheça outros cases