Ciências Médicas

Como o propósito de uma instituição foi capaz de diferenciá-la no mercado de ensino superior

Fomos chamados para ajudar a organizar as marcas da instituição – faculdade, pós-graduação, hospital, ambulatório e mantenedora. Nos deparamos então com inúmeros desafios que iam muito além da arquitetura de marca.

CMMG_reposicionamento

O ensino superior de saúde em Minas Gerais

A Faculdade surgiu em 1950, quando havia apenas um hospital de referência em Belo Horizonte, poucos médicos e uma única faculdade de medicina em Minas Gerais.

O que move a Ciências Médicas

No início eles foram movidos por um grande ideal – formar profissionais capazes de fazer a saúde acontecer em Minas era o mais importante. Não existia a ideia de explorar o ensino como um negócio.

Ao longo da história a sua visão permaneceu viva: estar na vanguarda do desenvolvimento da área de saúde de Minas Gerais. Por isso ela conquistou notoriedade, respeito na sociedade e uma participação ativa e influente nas políticas públicas de saúde.

Desafios da instituição

  • A Ciências Médicas na visão dos seus públicos: a faculdade era percebida como mais cara entre as instituições de ensino de saúde de Minas;
  • Conflito entre filantropia e valor da mensalidade: para os estudantes, o valor da mensalidade não se justificava, por ser uma instituição filantrópica;
  • Percepção confusa: não era claro entre os alunos e outros públicos o papel da faculdade e da sua mantenedora (FELUMA);
  • Dúvidas sobre a dimensão: os públicos envolvidos não compreendiam a dimensão de atuação da Ciências Médicas: faculdade, pós-graduação presencial/virtual, ambulatório, hospital, mantenedora;
  • Confusão com várias marcas: os esforços e o gasto de energia eram muito grandes para a faculdade manter suas marcas e as mesmas não geravam valor e força para a marca principal.

Os problemas do ensino superior de saúde do Brasil

Nos deparamos com uma realidade que marcou a educação superior no brasil durante a última década: a proliferação de faculdades particulares.

Primeiro passo – resgate da identidade

  • Nos aprofundamos na identidade da Ciências Médicas, conhecendo a sua história e descobrindo a importância e o peso da sua atuação na construção da saúde em Minas Gerais;
  • Realizamos mais de 80 entrevistas incluindo conversas com alunos, famílias, professores, funcionários, jornalistas, médicos, poder público, estudantes de ensino médio, pacientes e comunidades em geral;
  • Visitamos clínicas, consultórios, hospitais, escolas, faculdades e a secretaria de saúde;

Levantamos a bandeira de quem faz a saúde acontecer

Ajudamos a colocar para fora o que a instituição tinha de melhor, o que movia a todos ali dentro desde o início da sua história, mas que acabou se dissipando com o passar dos anos. Deixamos claro para todos, dos alunos aos funcionários, os valores que moviam a instituição.

Esse momento de retomada do propósito da Ciências Médicas foi marcado com a criação de uma nova identidade visual, capaz de comunicar de forma mais clara tudo aquilo que a faculdade representa.

Definimos uma nova organização para o portfólio de marcas da Ciências Médicas, reforçando a marca principal e deixando claro o papel e a relação entre todas as suas instituições. Vale ressaltar a mudança do nome das instituições para alinhar os esforços futuros e gerar valor para a marca Ciências Médicas. Dessa forma o todo ganhou força.

Ajudamos a Expressar a Relevância da FCMMG

Ações de comunicação, eventos, mudanças no ambiente físico da instituição, novos rituais de comportamento para colaboradores e adaptações nos produtos (cursos) oferecidos pela faculdade foram necessários para refletir verdadeiramente a bandeira da Ciências Médicas.

  • Aumento do orgulho de ser Ciências Médicas entre os alunos, diretores, professores e funcionários.
  • Atração de estudantes e colaboradores com o perfil Ciências Médicas de “fazer acontecer”.
  • Retenção de talentos no quadro de colaboradores das instituições Ciências Médicas.

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on telegram
Share on whatsapp

Conheça outros cases